Segunda-feira, 14 de Fevereiro de 2011

Como sempre, passei a maior parte do dia de hoje sózinha. Como foi visita de estudo - fomos a Belem e a Baixa de Lisboa - o momento "vamos ignorar a scarlet" foi prolongado. Não tirei muitas fotografias porque esteve a chover o tempo todo. Li uns quantos capitulos do Código Da Vinci no autocarro - como fui sózinha, ninguem me incomodou.

Tentando ignorar os casalinhos da minha turma na marmelada, well, tentando ignorar o mundo, andava sempre com os phones enfiados nos ouvidos. Afogando os pensamentos com doces vozes na minha cabeça, foi assim que passei o tempo. Em Belem, fui para o Starbucks quando os outros foram almoçar ao Mac Donalds, e bebi um Frapuccino de Caramelo como almoço. A maior parte da visita foi estar sentada no Starbucks a beber a minha amada bebida e a lêr, calmamente. Mais tarde o Pedro veio ter comigo, e ficámos a conversar. Contei-lhe que fiquei muito magoada quando se riu das coisas que lhe contei, e ele conteu os risos. Obrigada, Pedro. Mas quando soube que a Carol vinha ter comigo fiquei mais animada. Dei-lhe um big abraço e adorei os tempinho que gastei com ela, e de conheçer os seus amigos simpáticos. Depois disso, convenceram-me a ir "á cigana", onde gastei um euro para ela me dizer coisas que já sabia. Mas bem, até fiquei surpreendida. Disse que sofria de pesadelos á noite, que tinha problemas com a comida, que não revelava a minha vida a ninguem, que estava a passar uma fase má e que andava muito nervosa, e a coisa que me tocou, disse que estava sempre com um sorriso na cara e com o sorriso da pessoa que amava no coração.

 

Anyways, tenho de ir estudar porque tenho teste amanha, mas fuck it, prefiro estar na internet. Até porque hoje, li uma coisa que me deixou... fdsjfhbsdkbg. Vou deixar aqui o texto porque penso que vos pode ajudar, pelo menos a mim ajudou. Imenso.

 

"Fuck trying to feel happy all the time. It doesn’t work. Happiness only really happens when our guard is down and we’re finally letting life’s naturally positive energy into our hearts, and how often do we feel safe enough to do that? Instead, try to feel better than what you’re feeling right this minute. Try that right now. How do you feel? Can you pinpoint how you’re feeling… beyond good or bad? When you can spot what it is you’re feeling, it’s easier to find a slightly better feeling, and then a better feeling than that, and then a better feeling than that. So, you end up always being able to make yourself feel better. Cool, huh? It takes lots of practice, and it’s worth it."

in Hello, Cruel World: 101 Alternatives to Suicide for Teens, Freaks, and Other Outlaws.




Sinto-me: it gets better
Oiço: Sleeping With Sirens - If I I'm James Dean You're Audrey Hep
tags:

publicado por Scarlet às 20:50 | link | kill someone

15 dead persons:
De anne wood a 14 de Fevereiro de 2011 às 21:54
olha eu sou do porto e vou a lisboa dia 23 de fevereiro vou ao museu da electricidade e ver o 'Auto da Barca do Inferno' nunca na minha vida fui a lisboa e estou ansiosa. Quero ir ao starbucks e aos pasteis de belem... e acho que vou fazer como tu... vou na camioneta sozinha a ler. Quando li pensei logo que ia saber-me bem .

beijinhos c;

ps. as coisas no starbucks são boas? (nunca lá fui)


De Scarlet a 15 de Fevereiro de 2011 às 19:13
Hi AL!
Eu já vi o Auto da Barca do Inferno. Foi no mosteiro dos Jerónimos, se não me engano.
As coisas no Starbucks são óptimas, desde os Cappucinos aos Chás. Aconselho-te a experimentares!


De Molly a 16 de Fevereiro de 2011 às 19:19
em primeiro lugar adoro o visual do blog +.+
ao ler este post estava a ver-te em mim, exactamente a mesma coisa por estes lados mas em vez de não ter ninguém tenho falsos amigos :x
god o texto?! tão verdadeiro :)
xo


De Scarlet a 16 de Fevereiro de 2011 às 19:30
Hello Artemis!
Antes de mais, obrigada!
Eu não tenho muitos amigos, é verdade. Nunca conto nada sobre a minha vida pessoal por isso tenho de os transmitir nalgum lado, não consigo deixar o turbilhão de sentimentos dentro de mim levarem a melhor. Normalmente não faço posts a falar dos meus dias, faço mais com textos e pensamentos, mas nesse dia apeteceu-me.
Se tens falsos amigos, é porque eles não percebem o quão valiosa és. Não te deixes ir abaixo com a atitude deles, mereces muito melhor.
Beijos, Stay Safe.


De Molly a 16 de Fevereiro de 2011 às 20:14
De nada querida :)
Nesse aspecto sou como tu, as vezes sou tão subjectiva que até eu me baralho com o que escrevo, quanto mais quem lê :p
Tenho falsos amigos por me ter deixado de importar, por querer demasiado estar no meu canto que deixei as coisas chegar a este ponto. Mas muito obrigada pelas boas palavras +.+
xo


De Scarlet a 16 de Fevereiro de 2011 às 20:51
De nada querida Artemis.
Julgo que todos gostamos de estar sozinhos de vez em quando. Uns mais que outros. Eu, no meu caso, não é por escolha mas sim por "obrigação".
Se precisas deles, porque não falas? Não tens nada a perder. Diz o que sentes. Talvez eles possam compreender.


De Molly a 16 de Fevereiro de 2011 às 21:10
Não devia ser por obrigação. Andei com problemas desse há um ano atrás, não encontraste as pessoas certas ainda mas não tens que parar de procurar. No momento mais propicio alguém vai aparecer e acabar com essa solidão :) é tudo uma fase de auto-descoberta.
Porque não me percebem, já tentei mas sinceramente prefiro ignorar. É mais simples.


De Scarlet a 16 de Fevereiro de 2011 às 21:42
Sempre foi assim. Sempre me senti sozinha, mesmo estando rodeada de pessoas. Só tive uma melhor amiga em toda a minha vida. E sinto a falta dela todos os dias. Ela agora só existe na minha mente.
Se te sentes melhor quando os ignoras, força. Vais ver que vais encontrar alguém em quem possas confiar e que seja teu amigo. Até porque tu mereces (:


De Molly a 16 de Fevereiro de 2011 às 22:14
Esse era exactamente o meu problema, estava sempre com pessoas à minha volta e nunca me sentia bem com nenhuma delas. O que fiz foi perceber onde me encaixava no meio de toda essa gente. Graças a isso vi coisas que sinceramente tão desejo a ninguém mas percebe onde queria estar.
Posso perguntar que idade tens? :)


De Scarlet a 16 de Fevereiro de 2011 às 22:21
Eu não pertenço a lado nenhum. Ainda não encontrei nenhum lugar onde pertença realmente. Ando apenas a vaguear por este mundo.
Estou quase a fazer 15, e tu?


De Molly a 16 de Fevereiro de 2011 às 22:28
A tua idade explica isso mesmo. É perfeitamente normal sentires isso. Sentires que nada esta bem, que toda a gente é demasiado diferente para ti. Faz parte de uma das maiores aprendizagens que vais ter.
Estou a dois meses dos dezassete e embora a nossa diferença de idade nem seja assim tão grande eu sei o que sentes porque já passei pelo mesmo acho que ainda mais nova que tu. Tive dois anos horríveis a tentar perceber onde me encaixava e ainda agora não sei mas não me afasto. Arrisco e vejo se me sinto bem assim. As vezes é uma coisa tão pessoal e principalmente de falta de auto-estima que daqui a uns tempos vais perceber tudo isto e achar que estes anos foram um pleno desperdício :)
Não tenho moral, eu sei mas também sei o que é sentir isso.


De Scarlet a 16 de Fevereiro de 2011 às 22:35
Eu afasto-me sempre das pessoas. Nunca consigo manter amizades durante muito tempo, ou porque as pessoas se fartam de mim ou porque não conto nada da minha vida pessoal. Apenas não tenho coragem. E de qualquer maneira não sabia o que dizer. E eles não iam compreender.


De Molly a 16 de Fevereiro de 2011 às 22:44
Sabes porque não consegues? Porque estas a acreditar que não consegues.
Eu também não conto a minha vida pessoal a qualquer um, e não confio em ninguém assim de mão beijada mas as vezes é preciso tentar :)


De anne wood a 17 de Fevereiro de 2011 às 21:12
obrigada pelo conselho e opniao C;

beijoo !


De Scarlet a 19 de Fevereiro de 2011 às 12:50
De nada!


kill someone